Assinantes do serviço de televisão paga aumentam 3,7% no 1.º trimestre

No 1.º trimestre de 2021, o número de assinantes do serviço de televisão por subscrição (STVS) atingiu 4,3 milhões, mais 153 mil (+3,7%) do que no trimestre homólogo. Este crescimento deveu-se às ofertas suportadas em fibra ótica (FTTH), que registaram mais 285 mil assinantes face ao trimestre homólogo (+14,4%), atingindo 2,3 milhões de assinantes. Este crescimento resultou não só da captação de novos clientes, mas também da transferência para a fibra ótica de clientes que anteriormente se encontravam suportados noutras redes.

Desde 2018 que a fibra tem sido a principal forma de acesso a este serviço. No primeiro trimestre, representava 53,1% do total de assinantes, seguindo-se a televisão por cabo, com 30,5%; a televisão via satélite, (DTH) com 10,3%; e o ADSL com 6,1%.

No 1.º trimestre, a MEO foi o prestador com a quota de assinantes do serviço de televisão paga mais elevada (40,3%), seguindo-se o Grupo NOS (38,5%), a Vodafone (17,6%) e a NOWO (3,5%). No segmento residencial, o Grupo NOS manteve a quota mais elevada (39,5%), seguindo-se a MEO (38,8%), a Vodafone (17,9%) e a NOWO (3,8%).

A MEO e a Vodafone foram os prestadores que, em termos líquidos, mais assinantes de STVS captaram face ao mesmo período do ano anterior, tendo as suas quotas aumentado 0,5 p.p., e um ponto percentual, respetivamente. Por outro lado, diminuíram as quotas do Grupo NOS (-1,2 p.p.) e da NOWO (-0,3 p.p.).

No primeiro trimestre de 2021, 93,7% das famílias dispunham deste serviço, mais 5,2 pontos percentuais do que no trimestre homólogo. O crescimento verificado resultou, não apenas do crescimento do número de acessos, mas também do efeito estatístico da diminuição do número de famílias clássicas (-1,9%).


Consulte o relatório estatístico:

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin