MODATEX promove formação para “ensinar” a tricotar Camisola Poveira

Ícone da Póvoa de Varzim e da história etnográfica de Portugal, a tradicional Camisola Poveira é fabricada a partir de uma técnica de tricotagem ancestral, cujo ensino urge preservar e promover. Ciente desta realidade, o MODATEX assinou um protocolo de colaboração com a PATRIPOVE – Associação de Defesa e Consolidação do Património Poveiro, com vista à concretização de diversas ações de formação e workshops focados na preservação da técnica de tricotagem da conhecida peça de vestuário.

A primeira ação de formação está programada para o próximo dia 20 de setembro, no MODATEX Porto, e as inscrições já estão disponíveis em www.modatex.pt. Está ainda prevista a realização de um conjunto de workshops para formandos dos cursos do MODATEX sobre esta técnica artesanal.

A Camisola Poveira bordada é tradicionalmente feita em lã branca de fio grosso, da região da Serra da Estrela, denominada “lã poveira” e decorada a ponto de cruz. Os motivos bordados (de cor preto ou vermelha) são de inspiração diversa, como por exemplo: o escudo nacional, a coroa real, as siglas poveiras, ou objetos marítimos, etc..

É uma peça que remonta à primeira metade do século XIX e que fazia parte do traje masculino de romaria e festa do pescador. Era usada em momentos sociais mais solenes e considerada uma peça de distinção no seio da comunidade piscatória.

Atualmente, este símbolo de artesanato têxtil também é visto como um artigo de moda e já pisou muitas vezes as passerelles. Marcou presença regular em feiras e mereceu destaque em revistas e programas de televisão – levando aos quatro cantos do mundo o nome de Portugal.

A produção da Camisola Poveira obedece a uma técnica artesanal, que o MODATEX e a PATRIPOVE pretendem preservar e promover em diversas ações de formação, onde serão também aprofundados os conhecimentos históricos e técnicos, que serão consolidados com o fabrico de uma Camisola Tradicional Poveira por cada formando.

O MODATEX – Centro de Formação Profissional da Indústria Têxtil, Vestuário, Confeção e Lanifícios surgiu, recorde-se, com base num protocolo celebrado entre o Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP,I.P), a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), a Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confeção (ANIVEC/APIV) e a Associação Nacional dos Industriais de Lanifícios (ANIL). Sedeado no Porto e com delegações em Lisboa e Covilhã, polos em Barcelos, Vila das Aves e extensões em Lousada e Pinhel, tem como objetivo contribuir para a melhor coordenação estratégica e operacional da formação no sector, responder de forma eficaz às necessidades de qualificação, aperfeiçoamento e reconversão das pessoas e das organizações e apoiar tecnicamente a Indústria Têxtil e de Vestuário.

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin