NATO REP(MUS)21 reúne tecnologias marítimas e aéreas em Tróia

As novidades tecnológicas marítimas e aéreas estão em exposição na 11ª edição do exercício NATO REP(MUS)21. O evento, que decorre em Tróia até 24 de setembro, é co-organizado pela Marinha de Portugal, Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), Centro da Organização de Ciência e Tecnologia da NATO para a Investigação e Experimentação Marítima (NATO STO CMRE) e a NATO Maritime Unmanned Systems Initiative (NATO MUSI).

Este ano, o exercício NATO REP(MUS)21 – Robotic Experimentation Prototyping – conta com a participação de 21 países, mais de 40 entidades, de entre as quais 17 Marinhas, 15 Entidades de Investigação & Desenvolvimento, 1 Universidade e 8 organismos da NATO.​ O evento visa testar as capacidades da nova geração de sistemas marítimos e aéreos não tripulados e cria condições para a experimentação de plataformas remotas aéreas, de superfície e submarinas, num ambiente controlado.

Nas várias séries realizadas e após o cruzamento entre o caminho percorrido na área das comunicações subaquáticas e o do aperfeiçoamento de procedimentos de integração entre veículos subaquáticos não tripulados e navios de superfície, com equipas especializadas a bordo, provou trazer benefícios, e melhorias nos procedimentos adotados para este tipo de operações.

No REP(MUS)21 encontram-se a participar diversas entidades e meios internacionais cuja partilha de experiências tem sido fundamental. Por exemplo, a Maritime Robotic é uma empresa Norueguesa de robótica com várias parcerias tecnológicas civis, governamentais e militares. Ao REP(MUS)21 esta empresa trouxe o seu USV (Unmanned surface vehicle) THE OTTER.

O Catamaran OTTER pode ser controlado através de computador com 3 modos de navegação (navegação livre, navegação por waypoints e navegação por rumo) ou através de uma aplicação para telemóvel tipo joystick. Através do computador  e pode ser empregue preferencialmente em águas interiores com o objetivo de fazer o levantamento batimétrico.

Também a participar no maior exercício de robótica em Portugal encontra-se o navio GEOSEA, um navio de pesquisa que tem participado no âmbito das operações de contramedidas de minas.​

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin