Projeto Balcão+ presente em 298 tribunais

Parte integrante do projeto Tribunal+, o Balcão+ é um modelo de atendimento ao cidadão nos tribunais, mais simples, mais rápido e mais cómodo, que se junta à simplificação dos fluxos de informação nas secretarias e ao suporte à gestão.

O modelo Balcão+ está atualmente presente em 298 tribunais, depois de intervenções realizadas em 303 edifícios e a instalação de 477 postos de atendimento. Foram ainda, instalados 178 quiosques digitais, 195 LCDs, 519 PCs e 102 Impressoras multifunções. Desde o arranque do projeto Tribunal+, em 2016, foram realizados mais de 1, 1 milhões de atendimentos e 1,2 milhões de check-in | check-out, num total que ultrapassa 2,3 milhões de interações.

Com conclusão prevista para setembro de 2021, depois de ter sido ajustada devido à pandemia, a capacitação de Recursos Humanos está implementada em 232 unidades de processo, de 22 comarcas, com equipas a utilizarem a metodologia, na vertente de Organização Diária do Trabalho. De entre as unidades mencionadas, 17 estão também a implementar o projeto na vertente de Organização dos Espaços. O investimento é de 8.469.429 euros.

O Balcão+ assenta numa filosofia de atendimento centrada no acolhimento do cidadão que tem de recorrer a um tribunal, através de um balcão onde estão reunidos os diferentes serviços prestados por um tribunal, ao contrário de antigamente, proporcionando um melhor serviço, minimizando percursos internos no edifício e nunca descurando a qualidade e plenitude da resposta dada e conferindo maior tranquilidade aos ambientes de trabalho das secretarias.

Na prática, alguém que se desloque ao tribunal tem à disposição um modelo de atendimento centralizado, um sistema de senhas e informação sobre o estado das diligências e uma sinalética mais simples e clara. Entre os benefícios oferecidos ao cidadão está a redução dos tempos de espera e de permanência no tribunal, a resolução de vários assuntos num só local e espaços de atendimento e de espera mais organizados e confortáveis. Por outro lado, também se registam ganhos para o tribunal, nomeadamente, uma alocação otimizada de recursos e a redução de tempos de trabalho em determinadas tarefas, deixando assim os recursos disponíveis para tarefas de maior valor acrescentado.

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin