Os desafios de fazer networking em tempos de pandemia

Na última sexta-feira (26/11), o site OAPRCIADOR.com participou do aniversário de 4 anos do grupo BNI Top Negócios, um dos inúmeros grupos do Business Networking International (BNI), uma organização mundial de empresários fundamentada no princípio de marketing de relação, ou seja, networking.

A dinâmica do BNI mundo afora são as reuniões onde os empresários trocam contactos e referências, conseguindo mais e melhores clientes. Mas como manter relações profissionais em tempos de pandemia?

“Inicialmente, pareceu que o BNI iria acabar, porque estávamos todos num regime presencial, habituados todas as semanas estarmos uns com os outros, construindo nossas relações de proximidade e confiança”, lembra a advogada/empresária Maria José Fernandes, presidente do Grupo BNI Top Negócios e embaixadora da organização para a Região Coimbra.

Por causa das medidas de restrição impostas pela pandemia de COVID-19, o grupo de Maria teve que suspender as reuniões presenciais e se adaptar aos encontros em frente a um ecrã, um formato online que teve que ser todo desenhado de raiz. “O BNI é uma estrutura mundial, portanto, tivemos toda um estrutura a trabalhar por trás, o que foi muito importante. Fizemos uma adaptação muito rápida e depois percebemos que o formato digital nos dá mais visibilidade e mais possibilidades de visitar outros grupos longe e cada vez procurar mais negócios fora da nossa zona de conforto”, afirma a advogada. “Pra nós foi uma excelente novidade”, completa.

Há 8 anos membro do BNI, o empresário João Pedro Domingos, da empresa Janelas do Mondego, revela que houve um momento de apreensão quando iniciaram as medidas de restrição da pandemia. “Tivemos alguns poucos membros que realmente não se adaptaram às novas tecnologias, a uma realidade que eles desconheciam. Nesse cenário, algumas regiões sofreram um pouco com o decréscimo de membros, mas, curiosamente, nossa região e nosso grupo cresceu”, destaca João Pedro, que também é diretor consultor do grupo BNI Top Negócios.

O empresário avalia que, no BNI, o networking não se limita aos contatos com os membros do grupo. “Na verdade, nossa reunião semanal é apenas para a apresentação dos resultados dos trabalhos que fizemos durante a semana. O mais importante para os nossos negócios é o que fazemos antes e depois das reuniões. É o networking que proporcionamos aos colegas com os inúmeros contatos comerciais que temos em nossa agenda e que compartilhamos entre nós”, explica.

Segundo João Pedro, a estratégia do BNI para angariar novos membros nos próximos meses passa por ações de marketing e comunicação nas plataformas digitais. “Temos que estreitar o relacionamento com a mídia para uma maior divulgação da nossa organização, manter nossas reuniões de forma mista (presencial e digital) e, acima de tudo, o boca a boca”, reforça.

Na opinião da advogada/empresária Eliane Teixeira, o próximo desafio do BNI será encontrar um formato misto para as reuniões. “Nosso grupo BNI Top Negócios optou por ter uma reunião presencial no início de cada mês e as demais em sistema online, ou seja, mantemos o mesmo formato que vem sendo adotado ao longo dos últimos anos. Acho que a versão híbrida é a ideal”, avalia.

Eliane Teixeira está no BNI Top Negócios desde o mês de maio deste ano e diz que já é da “geração da pandemia”. “Já entrei com todas as nossas reuniões online, todo o nosso networking era feito através do Zoom. Na minha perspectiva, o digital tem a vantagem de nos ser permitido fazer networking com outros membros de outros grupos. Já tive a oportunidade de participar de reuniões com grupos do BNI de Leiria, de Almada, enfim, eventos que, se fossem presenciais, era quase impossível minha presença por causa da logística”, afirma.

“A vantagem que surgiu na pandemia foi a possibilidade que passou a existir de nós podermos fazer networking com qualquer outro grupo, quer seja do país ou até em nível mundial de forma muito simples, basta apenas clicar uma tecla e entrarmos na reunião. Outra vantagem é fazer reuniões individuais com outros membros de áreas diversas sem ter que se deslocar para isso. Acho interessante porque nos permite, de facto, alargarmos a possibilidade de contactar com outras pessoas em qualquer lugar do mundo”, destaca Eliane Teixeira.

NÚMEROS DO BNI

O Business Networking International (BNI) é uma organização criada nos Estados Unidos e que hoje está presente em 73 países. São 284.072 membros, divididos em 10.478 grupos, e que nos últimos 12 meses passaram 12,3 milhões de referências, gerando faturação da ordem de 15.6 mil milhões de euros.

Em Portugal, a organização possui 2.072 membros, divididos em 102 grupos. Nos últimos 12 meses, o BNI Portugal gerou 133.627 referências que resultaram em 109,8 milhões de euros. O BNI é a maior organização de marketing relacional do mundo. Suas conexões proporcionam um nível de networking extraordinário, gerando mais e melhores negócios a seus membros.

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin