Plataforma BUPi com novas funcionalidades

Os novos desenvolvimentos da plataforma pretendem facilitar a realização de RGGs pelos Técnicos Habilitados.
06 set 2021, 09:30




Plataforma BUPi com novas funcionalidades

A plataforma BUPi, desenvolvida com o objetivo de acelerar o conhecimento do território nacional, através da identificação da localização de propriedades rústicas e dos seus proprietários, tem vindo a receber várias atualizações e novas funcionalidades, fruto dos contributos partilhados pelos Técnicos Habilitados BUPi com a equipa da Estrutura de Missão para a Expansão do Sistema de Informação Cadastral Simplificado (eBUPi).Durante os últimos meses foram realizados vários desenvolvimentos com o intuito de facilitar e agilizar o trabalho dos mais de 300 técnicos dos 72 municípios aderentes, que trabalham na plataforma BUPi diariamente, tendo resultado, este mês, em três novidades a que os Técnicos BUPi terão acesso muito em breve:Novas camadas de contexto: com o intuito de acelerar a identificação das propriedades pelos promotores, foram carregadas novas camadas de contexto na plataforma, nomeadamente as ações de Arborização e Rearborização (RJAAR) e o Inventário da Estrutura da Propriedade (IEP), fornecido pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), o parcelário agrícola, fornecido pelo Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas, I.P. (IFAP), e de Grandes Proprietários, como a FlorestGal;Novo visualizador: disponibilização de novo mapa com RGG e várias camadas de contexto, que poderá ser consultado pelos técnicos sem ser necessário iniciar um novo processo, permitindo fazer as pesquisas diretamente;Filtro de esboços por município: esta funcionalidade permitirá ao Técnico Habilitado filtrar, visualizar e selecionar os esboços realizados em determinado município.A estas novidades irão somar-se outros desenvolvimentos, a lançar a breve prazo, nos quais se inclui a RGG 2.0, que prevê um conjunto de funcionalidades adicionais, nomeadamente a possibilidade de os Técnicos Habilitados iniciarem o processo de pré-registo, reduzindo as deslocações dos promotores.A fase de expansão do sistema de informação cadastral simplificado teve início em fevereiro deste ano, com a entrada de Vila de Rei e Oleiros,e continuará a decorrer até meados de outubro de acordo com uma adesão progressiva dos municípios que se candidataram aos Programas Operacionais Regionais Norte e Centro 2020.



Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin