Porto Pianofest chega ao fim com “expectativas superadas”

porto pianofest

Depois de um arranque fulgurante, com uma Maratona de Piano em plena Praça D. João I, no coração da Baixa portuense, o Porto Pianofest termina com expectativas superadas, tendo mobilizado um total de 1.200 pessoas, o que representa a audiência mais numerosa de todas as suas edições. As performances nas seis salas de espetáculos do Porto e Famalicão foram encabeçadas por um cartaz de luxo e a organização do festival assegura já a 8ª edição.

No total, contaram-se 12 concertos, mais de 21 horas de música, 60h de masterclasses e formação, uma conferência e dois workshops com artistas convidados, além das residências artísticas e muitas outras dinâmicas para todas as idades. Pelo festival de música passaram mais de 15 artistas internacionais, 11 em estreia absoluta em Portugal, entre as quais se destacaram a brasileira Clarice Assad e o seu trio, os espanhóis José Ramón Méndez e Josu de Solaun e o canadiano Jean Saulnier. Foram músicos oriundos de mais de 8 países que atuaram em espaços como a Casa da Música, a Reitoria da Universidade do Porto, o World Of Wine, o Salão Árabe do Palácio da Bolsa e a Fundação Cupertino Miranda, em Famalicão.

Para Nuno Marques, pianista e diretor do Porto Pianofest, “Esta sétima edição demonstrou a maturidade do conceito e dos públicos que fomos conquistando ao longo dos anos, mesmo nos anos mais difíceis, como os da pandemia, em que tivemos que adaptar o formato, sem nunca desistir de manter a sua realização. A elevada adesão do público demonstrou como estávamos certos, nessa aposta resiliente. O objetivo agora é expandir o festival a outras cidades e países, um desejo antigo, que esperamos ver concretizado já na próxima edição.”

Porto Pianofest

A cumprir o propósito de democratizar o acesso à música, o Concerto para Famílias, que integrou as novidades do cartaz da edição, foi outra aposta vencedora do Porto Pianofest: “Ficamos muitos felizes por termos conseguido envolver vários pais e filhos de uma forma tão entusiasta. Foi muito bonito e gratificante ver as famílias a interagir com os artistas e entre elas. É importante despoletar a cultura da música clássica e do piano nos mais pequenos e quem sabe ajudar a incentivar talentos futuros”, explica o pianista.

A 7ª edição do Porto Pianofest, decorrida entre 1 e 9 de agosto, teve o seu lançamento em abril, no Yamaha Artist Services, na 5a Avenida, em Nova Iorque, e passou ainda pela Residência do Embaixador de Portugal nos EUA, em Washington, em junho.

Nuno Marques, de malas quase feitas para regressar a Nova Iorque, onde reside na maior parte do ano, garante ainda que “o objetivo é tornar o Porto como o centro de um festival cada vez mais internacional e aberto a novos públicos. Temos tido a honra de contar com colaborações e parcerias muito relevantes, com destaque para as Embaixadas portuguesas e o Alto Patrocínio da Presidência da República. Acreditamos que a cultura deve ser uma bandeira do país no mundo e acreditamos que o Porto Pianofest tem e continuará a ter um contributo nessa missão coletiva”.

Porto Pianofest: uma união de artistas, um marco cultural

O Porto Pianofest foi fundado em 2016 por Nuno Marques, pianista-compositor e diretor artístico, e pela também pianista-compositora americana Mariel Mayz. Surgindo como uma produção conjunta com a Câmara Municipal do Porto, o festival junta algumas das instituições mais reconhecidas da cidade como parceiros: o Conservatório de Música do Porto, a Casa da Música, a Universidade do Porto, o Palácio da Bolsa, a Associação Comercial do Porto, o Turismo de Portugal, o World of Wine (este, em Vila Nova de Gaia) e muitos mais.

O festival apresenta uma grande variedade de concertos de diferentes estilos musicais, em diferentes espaços, desde os grandes concertos aos mais intimistas, juntando nomes de peso às novas promessas.

Nos últimos anos, o festival apresentou já diversos artistas, como Artur Pizarro, Stars of American Ballet, Alexander Kobrin, Judith Jauregui, Olga Prats, Orquestra Jazz de Matosinhos, António Victorino d’Almeida, Alenjadro Oliva, Jean Saulnier, José Ramón Méndez e Selim Mazari.

As apresentações internacionais do Porto Pianofest são apoiadas por entidades como a Fundação Luso Americana, a Câmara de Comércio EUA-Portugal, a Embaixada Portuguesa em Washington DC, a AICEP, o Consultado Português em Nova Iorque, o Instituto Camões, a New York Portuguese Leadership Council e a Yamaha Artists Services International.

Para mais informações

Pedro Pinto

[email protected]

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin