Reengenharia de processos do BUPi promove interoperabilidade na AP

A cooperação entre entidades do ecossistema BUPi tem como objetivo último a criação do Número de Identificação do Prédio.
26 mai 2021, 16:19




Sessão de videoconferência eBUPi

 O grupo de trabalho constituído por elementos da Estrutura de Missão para a Expansão do Sistema de Informação Cadastral Simplificado (eBUPi), do Instituto de Registos e do Notariado (IRN), da Direção-Geral do Território (DGT) e da Autoridade Tributária (AT) iniciou, na passada quinta-feira, a sua colaboração no âmbito da reengenharia de processos do Balcão Único do Prédio (BUPi).Através de um modelo de interoperabilidade entre as várias entidades do ecossistema BUPi pretende-se rever os processos inerentes ao procedimento de identificação e registo de propriedades rústicas e garantir que este integra, de forma articulada, as principais entidades dos pilares cadastral, matricial e registal, com o objetivo de harmonizar a informação disponível, simplificar processos e, em simultâneo, estabelecer o BUPi como ponto único de contacto para o cidadão, do qual resultará o Número de Identificação do Prédio (NIP), o identificador único a toda a Administração Pública.​ À semelhança do que já aconteceu no passado com a criação do Cartão de Cidadão ou do serviço Empresa na Hora e Empresa Online, a cooperação entre entidades da Administração Pública é essencial para uma melhor prestação de serviço ao Cidadão, corrigindo e harmonizando e informação nos vários sistemas da Administração Pública.



Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin