Reparação de eletrodomésticos: sim, vale a pena…

reparacao de eletrodomesticos
Durante a pandemia verificou-se um aumento da procura dos serviços de reparação de eletrodomésticos

É uma dúvida que, de tempos a tempos, assalta muitos de nós, quando avaria o frigorífico, o micro-ondas, o fogão ou qualquer outro aparelho: vale a pena partir para a reparação de eletrodomésticos, ou é melhor comprar um novo? Hoje em dia, com um orçamento reduzido e, até, mais incentivos e orientações sobre o consumo consciente, o ideal é mesmo munir-se de um diagnóstico preciso e começar a fazer contas…

Não obstante muitos consumidores considerarem viável o valor da reparação, quando feita a comparação, certo é que muitos acabam por desistir e optar pela compra de um novo aparelho. A falta de confiança nas empresas e o medo de utilizar peças não originais estão também entre as razões que fazem com que os consumidores desistam da reparação.

Este cenário, contudo, parece estar a mudar. Especialmente durante a pandemia, verificou-se um aumento da procura dos serviços de reparação de eletrodomésticos. Como as pessoas passavam mais tempo em casa, perceberam que muitos dos equipamentos precisavam de ser reparados, aqui e ali.

Artigos como micro-ondas e outros dispositivos de maior valor, como frigoríficos, televisores e unidades de ar condicionado, foram encaminhados para reparação com mais frequência. A razão, dizem, é puramente económica.

Existem empresas como a ReparaçãoSegura que, além de servir todo o território nacional, repara qualquer eletrodoméstico em apenas 48 horas e utilizando somente peças originais. Quer saber porque deve ponderar seriamente a reparação de eletrodomésticos? Na verdade, as motivações são simples…

O que apurar antes de partir para a reparação de eletrodomésticos

A primeira coisa que deve ver é porque o seu aparelho precisa de ser reparado. Na grande maioria dos casos, os problemas podem ser resolvidos facilmente (e de forma económica!), com a ajuda de um técnico especializado.

Problemas mais simples, geralmente, acontecem quando o dispositivo não está tão desgastado pelo tempo de uso e quando apenas uma área tem um defeito. Por exemplo: se o seu frigorífico tiver arruinado alguma função e não for tão velho, provavelmente a reparação será algo simples. Quando o equipamento deixa de funcionar completamente e já tem um tempo considerável de utilização, pode ser mais difícil de resolver e, portanto, mais caro!

Aparelhos mais antigos tendem a consumir mais energia. Isto também deve ser tomado em consideração ao decidir se vai optar pelo conserto.

É, ainda, importante lembrar que quanto mais informação sobre a vida útil de um produto tem, menos impacto no seu bolso – e, também, no ambiente – terá, pois irá diminuir a utilização dos recursos naturais e também gerar menos resíduos eletrónicos.

Este é um ponto extremamente importante quando se trata de repensar uma economia mais limpa e mais sustentável, especialmente agora que há uma maior preocupação com a redução das emissões de gases que promovem o aquecimento global.

LEIA TAMBÉM: Reparação de telemóveis: iServices abre novas lojas e quer recrutar

Agora que sabe porque deve colocar sempre no seu foco a reparação de eletrodomésticos, não se esqueça de procurar um serviço eficiente. A ReparaçãoSegura é um deles. A empresa serve em todo o país, repara uma grande diversidade de equipamentos, sempre com peças originais e dispõe uma equipa técnica especializada e certificada.

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin