Réveillon no Douro: Quinta do Portal oferece uma experiência inesquecível

réveillon no douro

Que o Restaurante Quinta do Portal é o melhor da região duriense já muitos o sabem, por experiência própria, ou através da prosa vertida recentemente pelo “El País” para as suas páginas. Pois bem, o estatuto e os argumentos do espaço, e do chef Milton Ferreira, a quem o jornal espanhol atribuiria facilmente uma estrela Michelin, estarão uma vez mais à prova numa das celebrações do Réveillon no Douro.

Para festejar o momento, a Quinta do Portal, uma das referências do mercado enoturístico português, preparou um programa de eleição, que pode contemplar o fim de semana completo (alojamento de duas noites na Casa das Pipas, a unidade hoteleira deste produtor duriense), em quarto duplo e com o jantar de transição de ano (245 euros por pessoa), apenas uma noite e o jantar (215€), ou somente a experiência gastronómica (145€).

Localizado na freguesia de Celeirós do Douro, concelho de Sabrosa, o restaurante da Quinta do Portal funciona num edifício construído em 1996, envolvido por várias parcelas de vinha e a paisagem do Alto Douro Vinhateiro no horizonte. Possui decoração clássica e tem capacidade para 100 pessoas.

Festejar o Réveillon no Douro com uma série de experiências únicas

Para além de incluir o jantar de Réveillon, o programa de estadia contempla brunch (1 de janeiro) no restaurante e participação (oferta) no engarrafamento de uma garrafa de um Vinho do Porto Tawny produzido na Quinta, com rótulo personalizado.

Quanto ao jantar de passagem de ano, o menu transportou as castanhas para o topo da carta, cabendo a um creme do fruto a preparação do palato, que será recalibrado com um Quinta do Portal Colheita Branco 2020.

Histórias num só momento” é a sequência, que, na visão do chef Milton Ferreira, conhece a forma de vieira com texturas de tupinambor e caldo de Portal Moscatel. A degustação é servida com um Moscatel Galego Branco 2020. “Da costa” chegará, posteriormente, carabineiro com os seus sucos, milhos de crustáceos e funcho. Acompanhado de um Grande Reserva Branco 2017. E a fazer a ponte entre “Terra e Mar”, entrará no repasto uma caldeirada de robalo, com legumes da época da horta da Quinta do Portal e lúcia lima. Que navegarão num Tinta Roriz 2017.

A “Identidade do Douro” surgirá depois, através de um novilho maronês em diferentes texturas, cogumelos silvestres e alho negro, adornado por um Grande Reserva Tinto 2019.

Mas neste Réveillon no Douro não faltará também “Citrinos na nossa mesa”, o que equivale a dizer um falso limão de mousse de creme de ovos, molho de laranja e lima. E da “Horta para a mesa” chegará, no enfiamento, um bolo de abóbora, sorvete de cenoura e frutos secos. Molhados com um moscatel reserva 2007.

Bombom de vinhos do Porto, madalenas de amêndoa, café e infusões fecham a mesa. Mas não a jornada gastronómica, pois que a meia-noite será celebrada com Espumante Mural Bruto e, claro, as tradicionais 12 passas.

Ah… e não faltará uma ceia, para os mais resistentes: com tábua de enchidos de Trás-os-Montes, fritos tradicionais, mini-empadas de vitela maronesa, mini-pregos com molho de mostarda, frutas da época, buffet de queijos regionais e um congénere de doces.

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin