Seguro de vida cada vez mais importante nos novos contextos de trabalho

seguro de vida
É fulcral que arranje um seguro de vida que vá de encontro dos seus hábitos profissionais e potenciais riscos no local de trabalho

Muitas vezes negligenciado, o seguro de vida em contexto profissional é crucial para que os seus rendimentos possam estar salvaguardados na eventualidade de situações extremas, tal como doença incapacitante ou outro tipo de acidentes. De facto, os diferentes tipos de seguros de vida existentes permitem que não só respeite as normas exigidas, como também possa viver a sua vida descansado.

Com um aumento significativo de pessoas com trabalhos independentes, ou até mesmo de empresas a nível individual, é obrigatório ter que avançar para um seguro de vida. Para isso, existem excelentes seguradoras, como é o caso da Metlife, que permitem que possa realizar uma simulação de seguro laboral e solicitar os respetivos orçamentos.

Com planos que variam tanto em termos de cobertura, apoio e de limite compensatório, não sentirá dificuldades, a partir dessas simulações, em perceber que tipo de seguro de vida poderá querer avançar dentro do seu ramo profissional. Se os empregadores costumam ter essa obrigação (de encontrarem diferentes seguros para os seus trabalhadores), é importante realçar que todos os empresários em nome individual ou por conta própria terão de ser eles próprios a tomar essa iniciativa.

Seguro de vida é um “custo” necessário para viver a 100%

As estatísticas não deixam margem para dúvidas sobre o crescimento do número de profissionais que trabalham de forma independente. Porém, tal não justifica que a cobertura das seguradoras deva diminuir. Isso porque, e para que possa viver a sua vida a 100%, sem peso na consciência, é fulcral que arranje uma solução que vá de encontro dos seus hábitos profissionais e potenciais riscos no local de trabalho, ou até em deslocação profissional.

É importante também saber que as potenciais viagens que tenha de fazer, a nível profissional, também estarão englobadas nos planos de seguro de vida, como os que estão presentes no Metlife. Porém, deverá sempre entender o que está a englobar no plano, pois que só dessa forma perceberá a cobertura que estará realmente a pagar.

LEIA TAMBÉM: Trabalho depois dos 50 anos: 8 dicas para fazer da experiência um ativo valioso

Felizmente, as seguradoras de referência, através de sistemas de análise rápidas e profissionais, já permitem que não tenha dificuldade em obter uma resposta personalizada em menos de 24 horas. Dessa forma, não sentirá dificuldades a tornar a sua rotina profissional muito mais segura e protegida.

Lei obriga que trabalhadores independentes tenham um seguro ativo

Ao contrário do que se possa pensar, a própria lei portuguesa, como forma de salvaguardar o trabalhador independente, considera obrigatório cada trabalhador por conta própria apresentar pelo menos um seguro de trabalho que possa cobrir potenciais acidentes ou riscos, durante o seu período de trabalho. Tal já se verifica com os trabalhadores por conta de outrem, mas estes já estão englobados em seguros coletivos da empresa (na maioria dos casos).

LEIA TAMBÉM: Emprego online: recrutadores investem 45% do tempo na procura de candidatos nas redes sociais

Dessa forma, é crucial, enquanto trabalhador independente, que perceba quais são as melhores ofertas de mercado, comparando preços, planos, coberturas e fidelização, por exemplo. Sendo que o essencial é que possa trabalhar descansado, pois, em caso de acidente ou outra infelicidade, terá as condições para não deixar de receber uma compensação relacionada com o seu rendimento mensal.

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin