Sete dicas para recuperar de um erro no trabalho

erro no trabalho

Mesmo os melhores de nós estão sujeitos a cometer um erro no trabalho. Uma gralha embaraçosa num e-mail, o esquecimento do envio de ficheiros importantes, a derrapagem de um prazo de entrega. Pode até ser algo mais grave e impactante, como adotar uma estratégia ineficaz ou tomar medidas que fizeram com que a sua empresa perdesse um cliente.

Cometer um erro pode ser embaraçoso, preocupante e pode fazer com que os outros o questionem ou ainda questionar-se a si próprio. A boa notícia é que se pode recuperar e que errar faz parte do crescimento e desenvolvimento da carreira. É inevitável que se cometam erros. A chave é aprender com eles e tornar-se um profissional melhor no futuro. É a forma como lida e entende a situação como uma oportunidade para progredir que determina o tipo de profissional é! Mas se acontecer, aplique estas dicas da Adecco Portugal para corrigir as consequências.

7 dicas para recuperar de um erro no trabalho

1. ASSUMIR A RESPONSABILIDADE

A primeira coisa que se deve fazer é assumir a responsabilidade do erro. Isto pode ser difícil, mas é um primeiro passo muito importante para corrigir a situação. Evitar arranjar desculpas e culpar outros ou circunstâncias atenuantes. Tudo isto é demasiado comum. Tome posse, as pessoas irão respeitá-lo por isso.

2. SER GENUINAMENTE APOLOGÉTICO

As pessoas são geralmente compreensivas quando se comete um erro no trabalho. Se achar que é necessário um pedido de desculpas, torne-o genuíno. Comunicar imediatamente com as pessoas afetadas e dizer-lhes que lamenta o que aconteceu é a melhor opção. Seja breve e conciso. Não há necessidade de longas justificações ou de uma explicação das coisas que conduziram ao erro.

3. OFERECER UMA SOLUÇÃO

O que importa é a forma como se lida com o erro. Assim que notar que cometeu um erro, comece a pensar em formas de rectificar a situação. Ir à sala do gestor de equipa só para dizer que cometeu um erro é uma coisa, mas se oferecer também um leque de opções possíveis para resolver o problema é uma abordagem muito mais positiva. O seu gestor compreenderá que não só reconheceu o erro e pediu desculpa, mas que já está a tentar corrigi-lo.

4. MANTER A PERSPETIVA

Não exagere nem se castigue pelo facto de ter cometido um erro no trabalho. Manter as coisas em perspetiva e considerar a gravidade e o impacto do erro é fundamental para conter a ansiedade. Qual é o impacto? Se for menor, aceite-o e siga em frente. Se for mais grave, poderá ter algum motivo de preocupação, mas o leque de soluções que oferece para resolver ou atenuar as consequências que poderão ser positivas.

5. ANALISAR OS PROCESSOS QUE CONDUZIRAM AO ERRO

Isto é importante. Cometer um erro é perdoável, mas cometer o mesmo erro duas ou mais vezes não será aceite. Uma vez encontrada uma solução para corrigir o erro, veja os passos que levaram a que o erro fosse cometido no trabalho. Houve algum lapso? Saltou um passo? Apressou-se no seu trabalho e esqueceu-se de o verificar? Havia algo que pudesse ter feito para evitar que o erro acontecesse? Compreender como é que o erro foi cometido.

6. EVITAR QUE VOLTE A ACONTECER

Se não quiser cometer o mesmo erro duas vezes, precisa de compreender como evitar que isso volte a acontecer. Para erros menores, isto pode ser óbvio. No entanto, para erros maiores, pode não ser imediatamente óbvio. Não tenha receio de pedir ajuda. Fale com o seu gestor e colegas sobre formas de evitar que se repita. Se estiver a cometer o erro, outros também podem  cometer o mesmo erro no trabalho. Trabalhar com os outros para criar um plano para prevenir a sua ocorrência é fundamental.

7. RECONQUISTAR A CONFIANÇA

A confiança pode ser perdida quando se comete um erro no trabalho, mesmo que tenha tomado medidas para corrigir o problema. Pode haver algumas questões de confiança subjacentes que precisam de ser abordadas. Dizer que não voltará a cometer o mesmo erro é um bom começo, mas as ações são mais relevantes do que as palavras. Mostre às pessoas afetadas que aprendeu ao fazer um excelente trabalho. Mesmo os maiores erros podem ser esquecidos com o tempo.

Para mais informações:

Inês Maia e Silva

967 521 865

[email protected]

Partilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin